InícioPortalFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 [PhiLiz Review] HIM - Deep Shadows And Brilliant Highlights

Ir em baixo 
AutorMensagem
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: [PhiLiz Review] HIM - Deep Shadows And Brilliant Highlights   Seg Out 06, 2008 2:06 pm

HIM - Deep Shadows And Brilliant Highlights

Introdução

É bom começar por dizer que este é o álbum que mais se afasta de sonoridade dos HIM. Claro que se nota que é HIM (sobretudo por causa da inconfundível voz do vocalista, Ville Valo) mas está sem dúvida diferente dos dois álbuns lançados anteriormente. Para começar, este é o álbum que mais se afasta daquele som típico de HIM: o peso da guitarra de Linde praticamente desaparece, o baixo de Mige perde (quase) todo o protagonismo dos álbuns anteriores e por fim os teclados assumem uma importância muito maior (embora já tivesse alguma, claro), ficando a cargo do novo membro Emerson Burton.

Este foi o primeiro álbum de HIM com a formação que se mantém até hoje. A entrada de Emerson Burton para o teclado veio completar o quinteto que ainda hoje constitui os HIM. Já antes tinham havido trocas, nos teclados quando Zlotan Pluto entrou para o lugar do primeiro teclista, Antto Melasniemi após o primeiro álbum e também na bateria, quando Gas substituiu Juhana Rantala, primeiro baterista da banda, também depois do Greatest Lovesongs Vol.666.

Se calhar esta mudança de teclista foi o que provocou a mudança para uma sonoridade mais Pop, visto que este álbum ter uma grande influência do teclado de Burton. Até nas letras se nota uma mudança, já que apesar do "amor trágico" e melancolia, a morte aparece muito menos vezes como tema das canções. De salientar também alguns sons mais electrónicos que são um dos grandes ambientes distinguíveis no álbum.

Por último para terminar está, já longa, introdução é importante perceber que este foi o álbum que fez a banda de Ville Valo perder muitos dos fãs conquistados no primeiro álbum e segundos álbuns, já que foram acusados de se terem tornado demasiado comerciais e virados para o Pop/Rock em lugar do som mais próximo do Gothic Rock (ou mesmo Gothic Metal no caso do primeiro) dos dois primeiros álbuns.

Foram lançados 3 singles: Pretending, In Joy And Sorrow e Heartache Every Moment/Close To The Flame.



Alinhamento
01 - Salt In Our Wounds
02 - Heartache Every Moment
03 - Lose You Tonight
04 - In Joy And Sorrow
05 - Pretending
06 - Close To The Flame
07 - You Are The One*
08 - Please Don't Let It Go
09 - Beautiful
10 - In Love And Lonely*
11 - Don't Close Your Heart
12 - Love You Like I Do
13 - Again**
14 - In Joy and Sorrow [String Version]**
15 - Pretending [Cosmic Pope Jam]**

* - Faixas apenas disponíveis na 'Digipack Version'.
** - Faixas apenas disponíveis na 'Limited Edition Christmas'.

Ano 2001

Editora BMG

Faixa Favorita 10 - Love You Like I Do

Género Gothic Rock

País Finlândia

Banda
Zoltan Pluto (Antto Melasniemi) - Teclados
Gas Lipstick (Mika Karppinen) - Bateria
Linde (Mikko Lindström) - Guitarra
Migé Amour (Mikke Paananen) - Baixo
Ville Valo - Voz



Review

O álbum inicia-se com Salt In Our Wounds, onde se nota logo que algo... não está bem (em relação ao som de passado de HIM, pois claro). A música inicia-se com arranjos electrónicos, até agora desconhecidos à banda. A voz de Valo é extremamente melodiosa, mas nota-se que bem mais "leve" que nos anteriores álbuns. Apesar de um pequeno solo, a distorção da guitarra de Linde é nula, o que faz com que esta faixa seja tipicamente Pop. A letra é simples e fala sobre como o amor é por vezes doloroso por nossa própria vontade.

Love is insane and Baby
We are too
It's our hearts little grave
And the salt in our wounds


Heartache Every Moment, é das músicas que mais me atraem neste álbum. Apesar de novamente termos os apontamentos Pop e o teclado a assumir (de forma bem diferente, com passagens muito boas, nomeadamente a introdução, que é bastante interessante), um papel de destaque, esta faixa é bem superior à primeira (e a quase todo o álbum). A guitarra de Linde está soberba, apesar de num registo mais leve. Mas o que faz a diferença é a letra...muito boa. Ville Valo inspirou-se no seu filme preferido The Nightmare Before Christmas e constrói uma letra soberba à volta da imprevisibilidade do amor. De facto alguns versos aqui são do melhor que os HIM têm nos seus álbuns. Resta ainda dizer que este foi o 3º single do álbum.

Oh it's heartache every moment
From the start 'til the end
It's heartache every moment
With you
Deeper into our heavenly suffering
Our fragile souls are falling
It's heartache every moment
Baby with you

And we sense the danger
But don't wanna give up
'Cause there's no smile of an angel
Without the wrath of god


Lose You Tonight é uma música em jeito de balada, que mostra o lado que tanto caracterizou os HIM (a nível lírico) no Razorblade Romance, o "amor trágico", a constante insegurança. Os arranjos electrónicos aqui estão bem incorporados e tornam a música bastante melancólica e soturna. Esta faixa enquadra-se num certo "veludo" que este álbum transmite devido ao ambiente criado pelos teclados, mas é sem dúvida do melhor que está no álbum. Há uma versão "acústica" da música lançada num dos singles deste álbum que é brilhante, muitíssimo melhor que a original (mas para quem não gosta da voz do Valo deve ser insuportável...)

Don't run away
I never wanted to hide you
Please stay
And I learn to treat you right

I was waiting for you
Waiting for all my life
And I've been crying for you
Die for you all this time
I was waiting for you
Waiting for all my life
And I'm not going to
Lose you tonight


Segue-se a balada In Joy And Sorrow, que foi o 2º single do álbum. A guitarra de Linde assume especial papel (finalmente!) e toda a música tem um riff apelativo. Mais uma vez é a letra que se destaca, ao falar dos resultados contrastantes do amor. É uma balada interessante, e apesar de muito tocada nos concertos, não é das melhores de HIM (na minha mais pessoal opinião). Foi feito um videoclip para esta música.

In joy and sorrow my home's in your arms
in world so hollow
it is breaking my heart
in joy and sorrow my home's in your amrs
in world so hollow
it is breaking my heart


Pretending é a música mais conhecida do álbum. Teve um videoclip a passar regularmente das cadeias de TV mais conhecidas na Europa e foi o 1º single do álbum. É tipicamente uma canção Pop/Rock e é das poucas de HIM que não me diz quase nada...talvez o solo de guitarra lá no meio, mas pouco mais... É mesmo muito comercial, demasiado para o seu próprio bem.

So keep on pretending
Our heaven is worth the waiting
Keep on pretending it's alright
So keep on pretending
It will be the end of our craving
Keep on pretending
It's alright


Close To The Flame a 6ª faixa...bem era suposto ser um Bury Me Deep Inside Your Heart (a melhor balada de HIM) parte 2... mas não é. Não é porque, para já tem uma boa letra, mas não é brilhante (é curta demais) e sobretudo porque em vez de intensidade de baixo e guitarra temos um domínio de teclados... Não é uma má balada, longe disso, mas não tem aquela intensidade que as baladas de HIM possuem e isso faz com que apesar de ter sido o 3º single e até ter tido um videoclip (gravado ao vivo) não tivesse tido grande importância.

So close to the flame
Burning brightly
It won't fade away
And leave us lonely


Please Don't Let It Go é mais uma canção tipicamente Pop/Rock. Está ao nível de Pretending não sendo uma mais valia ao álbum. Aliás esse é um dos grandes problemas do álbum...apesar de ter bom material tem também o pior que a banda finlandesa fez...

So please don't let it
Please don't let it go
'Cause if you won't let it I won't let it go
So please don't let it
Please don't let it go
'Cause if you don't let it I won't let it go


Beautiful... finalmente, uma balada digna de HIM. Uma letra muito boa (apesar de virada para o Pop), intensidade q.b (a fazer lembrar as baladas do Razorblade Romance), arranjos de teclado a grande nível e a voz transmite o sentimento da letra de maneira exemplar. A música tem um refrão bastante lamechas e várias vezes repetido, mas não se torna de maneira nenhuma enfadonha. Finalmente ouve-se HIM diferente, mas bom.

Just one look into your eyes
One look and I'm crying
'Cause you're so beautiful

Just one touch and I'm on fire
One touch and I'm crying
'Cause you're so beautiful

You're so beautiful
And you're so beautiful
Oh my darling


Don't Close Your Heart, bem depois de brilhantes os HIM voltam a um patamar mediano. A faixa não trás nada novo, mais uma canção Pop/Rock que se esquece no meio de grandes canções que se incluem na discografia de HIM... Acho que o principal problema é ser "alegre" demais para a sonoridade de HIM, o que faz com que não tenha interesse... e os arranjos electrónicos chegam ao ponto de serem irritantes.

Baby just don't close your heart
Baby just don't close your heart
Baby just don't close your heart
Darling don't let me down

You are so alone
And tired of breathing
It's all going wrong
And you just can't stand the pain


Love You Like I Do a última faixa da edição normal do álbum é linda! Num tributo à sua maior influência - Black Sabbbath - HIM ao seu melhor nível! Uma faixa muito depressiva, em jeito de lamento que faz este álbum não ser considerado "mau" no meio do brilhantismo da restante discografia. Um ambiente muito soturno, uma voz vinda bem lá do fundo... A música é praticamente só a repetição do refrão, mas isso não tira o interesse à música, pelo contrário, é um dos factores pelos quais esta faixa é tão interessante. Uma balada brilhante que se calhar nem merecia estar neste álbum... Aqueles arranjos no final (ouvem-se sinos e chuva) são um primor.

On my heart I'll bear the shame
No prayer can ease the pain
No one will love you
No one will love you the way I do
No one will love you
Love you like I do

And there's no escape
Just countless mistakes
No one will love you
No one will love you the way I do
No one will love you
Love you like I do


You Are The One a primeira das duas faixas bónus...é mediana. Tem um riff engraçado e pouco mais. A voz de Valo (vai do grave ao agudo muito bem mesmo) também disfarça um pouco a plasticidade desta faixa, mais uma vez demasiado Pop/Rock para o que HIM pode e deve fazer...

I've done my evil
I've done my good
Just believe me honey
I won't let go off you

You are the one
And there's no regrets at all
You are the one
And there's no regrets at all


In Love And Lonely, a última faixa bónus. O álbum apesar de tudo acaba positivamente. A parte de bateria antes do refrão está soberba e a distorção (finalmente) na guitarra de Linde tornam só por si a faixa boa, mas o solo de Burton no teclado está igualmente bom. De destacar ainda a maneira como a voz de Valo "progride" à medida que o ambiente instrumental vai ficando mais denso. Boa faixa para acabar um álbum... diferente.

Oh you know how it feels
You know what it's like
You know how it is
But you just can't stop crying

In love and lonely
In love and lonely


Conclusão

Em jeito de conclusão só dizer que apesar do álbum ser o pior de HIM, tem bons momentos e consegue ser agradável a espaços. O problema é que tinham sido lançados dois álbuns excelentes e tinha ocorrido um surto de popularidade enorme depois do Razorblade Romance por toda a Europa e a banda talvez se tenha ressentido...

Por último, no que diz respeito a actuações ao vivo...de destacar a excelente prestação no Rock Am Ring 2001, já depois do lançamento do álbum e que ainda hoje é recordada como sendo uma das melhores da banda. Infelizmente depois disso entraram em queda e as actuações da tour que promovia este álbum (incluindo os espectáculos em Lisboa e Porto) foram bem aquém das anteriores.

Depois deste álbum a banda descansou durante cerca de 2 anos (havendo vários rumores de separação...) após os quais lançou, felizmente, mais um grande álbum... de seu nome: Love Metal.

PhiLiz


Última edição por PhiLiz em Ter Nov 18, 2008 6:48 pm, editado 2 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Enttie
Admin
avatar

Mensagens : 1970
Data de inscrição : 01/07/2008
Idade : 30
Localização : Almada/Lisboa

MensagemAssunto: Re: [PhiLiz Review] HIM - Deep Shadows And Brilliant Highlights   Seg Out 06, 2008 10:18 pm

Por acaso, as piores músicas dos HIM estão neste álbum, Dont close your heart? Love and lonely?You are The One? Embora goste do álbum , concordo que existem músicas que eram escusadas neste álbum
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://himportugal.forumeiros.com
 
[PhiLiz Review] HIM - Deep Shadows And Brilliant Highlights
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Review: Deep Trip BOG Fuzz no meu OLP tunadão
» Epiphone EB-3 SG - Mini Review
» Review Ledur Felino Bass 04 Cordas Custom
» Amplificador Kustom Deep End (DE300)
» Review - Tira-Teima com 16 Pedais de Chorus

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: Discografia-
Ir para: